CASA SOLAR


Casa de tijolos no Vietnã

Nos diversos climas tropicais do Brasil e do mundo todo, é fundamental levar a sério o sol nas nossas casas, sabem por quê? Porque é necessário 3 vezes mais energia para refrigerar uma habitação que para calefacioná-la! O que significa que um desenho ruim com certeza vai trazer maiores gastos em ar-condicionado. Os conceitos de baixo consumo energético também são aplicáveis a climas tropicais como este do sudeste asiático. Este fantástico sobrado projeto do escritório Tropical Space, está localizada em Da Nang, cidade do Vietnã; num local de clima tropical e ventos monzones. O carro chefe da casa é seu sistema de fachada dupla pele, é  vazada o que permite que a casa respire e seja bem iluminada pelo sol. São as fachadas de tijolos Norte e Sul, colocados separados deixando ocos entre eles para a ventilação. Logo vem uma câmara de ar de 45 centímetros de espessura, com altura igual à da casa. Por atrás dela temos a segunda fachada com esquadrias de vidro. O funcionamento desde o ponto de vista do conforto higrotérmico deve ser ótimo, a ventilação natural funciona a contento desde o momento que não vemos aparelhos de ar-condicionado.   

Esta casa é um poema, uma pérola rara com coisas a salientar como uma planta simples, racional, lógica, parece uma planta baixa de engenheiro...rss Ë uma engenhosa planta organizada em torno a um espaço comum, com duas escadas; ainda o espaço embaixo delas foi aproveitado para colocar num deles um lavabo e no outro, parte do banheiro do dormitório em suíte, que alias tem seu walk-in closet. No térreo temos o living e a sala de jantar, a cozinha com depósito mais despensa, um espaço de trabalho, um piano e uma bicicleta. Entanto sobre o espaço comum, no pavimento superior, temos um vazio; outro dormitório em suíte, uma biblioteca, um lavabo, um depósito e um espaço para o recolhimento espiritual.  Com economia de recursos, mas com eles corretamente empregados, com sensibilidade de artista, a expertise dos arquitetos conseguiu uma verdadeira obra de arte empregando basicamente belos tijolos e concreto aparente. As características sustentáveis do sobrado incluem o telhado verde, com espaço para o relax; e ainda o reúso da madeira do antigo telhado na construção dos móveis para a nova casa. Este fantástico sobrado garante o conforto dos moradores durante as extremas mudanças climáticas da região.  Neste link publiquei as plantas e mais imagens desta fantástica casa.

http://eficienciaenergtica.blogspot.com/2015/02/vietna-ventilada-casa-de-tijolos-2.html 

 



Escrito por Arq. Roberto às 18h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Earthship, casas com pneus

O que vocês acham destas fantásticas casas que fogem das formas convencionais? Podemos dizer que são artesanais, num estilo talvez algo rústico, mas muito acolhedoras. Esta é uma prova mais de que com materiais baratos é possível sim, fazer Arte com maiúsculo, para isso “só” é necessário ter matéria cinza e sensibilidade. Mas neste caso é melhor ainda, pois estas moradias são feitas de pneus, terra e vidro. Elas são desenhadas e construídas por um artista...um arquiteto sustentável, um pioneiro que construiu sua primeira casa com resíduos da civilização há 30 anos ! Suas casas são chamadas de Earthships, significa navio terrestre. O criador destas maravilhas é o arquiteto Michael Reynolds,...o nosso herói é chamado do “garbage warrior”, literalmente o guerreiro dos resíduos. Ele desenhou e construiu mais de 300 casas solares nos Estados Unidos e Canadá; e fala para nós da sua carreira profissional como “35 anos de pesquisa e desenvolvimento da casa auto-suficiente”. Casa auto-suficiente é uma casa que é capaz de produzir todo o necessário para a subsistência como eletricidade, água, climatização, e até os alimentos. O Michael criou assim uma casa 100% sustentável, o desenho dela é norteado por seis critérios de desenho: materiais de construção naturais e reciclados; energia elétrica solar e eólica; produção de alimentos; calefação e refrigeração geotérmica e solar; coleta de água de chuva; tratamento do esgoto. 

Os muros das casas são feitos com pneus fora de uso e recheados de terra compactada; são muros com capacidade estrutural suportando o peso do telhado. Esses muros de pneus atuam como massa térmica, armazenando o calor. Já as paredes interiores podem ser só de fechamento, suportando seu próprio peso e incluindo latinhas de alumínio e garrafas de vidro e PET. A energia é fornecida por painéis fotovoltaicos e um aero-gerador. Estas casas auto-suficientes empregam materiais naturais como a terra, e também um 45% de materiais reutilizados como plástico, madeira recuperada, gesso natural e pedra, peças de metal recuperadas de máquinas de lavar e geladeiras, e claro o material favorito do arquiteto, os pneus.  Para aqueles que possam ter uma pinga de preconceito sobre estas maravilhosas Earthship, a boa notícia é que é possível sim visitar e alugar estas casas para vivenciar no local as suas bondades, sempre que vocês viagem a New Mexico, nos Estados Unidos. 

São casas parcialmente enterradas, a fachada Norte é a fachada fria por isso está enterrada e ainda tem os muros de pneus. A fachada oposta, a fachada Sul, é a fachada vidrada que coleta o calor do sol, atua como uma estufa é a fachada que recebe mais horas de sol no ano todo. É bem interessante como esta orientação das fachadas é para o Hemisfério Norte, pois a casa está localizada nos Estados Unidos. Para países do hemisfério Sul como o Brasil, a orientação da casa é exatamente ao invés !     http://eficienciaenergtica.blogspot.com

 



Escrito por Arq. Roberto às 17h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O que é Arquitetura Solar?

No começo ia intitular “arquitetos sem memória”, mas para não ficar tão chato assim troquei o nome...rss  O nome original refere a maneira como muitos arquitetos, hão esquecido de levar a sério o clima do local onde projetam suas edificações. A arquitetura pra valer não é um jogo de artistas procurando o prazer estético do arquiteto. Antes que nada é compromisso com o nosso meio ambiente! Mas hoje até os artistas estão engajados com a causa ambiental, fazendo até belas esculturas e instalações com resíduos, chamando a nossa atenção. Às vezes um projeto arquitetônico carente duma boa orientação, tenta se mascarar fazendo uso intensivo do ar-condicionado. Falando ao respeito de desenhar com o clima o Arq. Robert Vale diz para nós há 20 anos: “A convencional solução moderna de fornecimento de sistemas de ar condicionado, não é mais do que um processo bruto de se opor clima com energia, o qual foi tolo quando a energia era barata e a poluição desconsiderada, mas agora está beirando o insano.” Sabiam que estes conceitos da orientação solar já eram conhecidos no século IV A.D. por Sócrates?

Pois Sócrates já salientava a importância da correta orientação da casa para o hemisfério Norte: ”Em moradias com fachada Sul, os raios solares penetram pelos pórticos no inverno; mas no verão o sol está sobre as nossas cabeças e sobre os telhados, então temos sombra... esta é a melhor disposição que podemos ter... teremos casas onde o proprietário vai achar um agradável refugio em todas as estações”. Não se trata de voltar construir como no século IV A.D., o qual é impossível, senão de recuperar esses princípios de orientar corretamente a casa conforme o clima local, mas construindo com a tecnologia de hoje. Uma casa conforme os fatores climáticos é também chamada de casa bioclimática ou SOLAR, onde o arquiteto levou a sério a quantidade de horas de sol, os ventos prevalentes, a umidade, o regime de chuvas, a altitude do terreno. Porque é tão importante ter em conta o sol ao construir as nossas edificações, casas e prédios?

Nos diversos climas tropicais do Brasil é fundamental levar a sério o sol nas nossas edificações, todo porque é necessário 3 vezes mais energia para refrigerar uma habitação que para calefacioná-la. Ainda nas regiões com estação fria como a Serra Gaúcha, também é necessário para armazenar o calor do sol do Norte, nos muros e pisos. A correta orientação geográfica significa que podemos usar climatização artificial como apoio; mas o consumo será menor. O importante é usar energias renováveis. Ë importante também a iluminação natural para poupar possíveis sobre aquecimentos; o uso intensivo de iluminação artificial nos prédios comerciais produz também o uso intensivo de ar-condicionado para tirar o calor do interior. A indústria da construção é responsável pelo consumo da metade dos recursos do mundo, e produz a metade dos gases efeito estufa! Então uma edificação ineficiente significa uma edificação menos durável, que consume mais recursos na etapa de construção, na fase de uso, e ainda com uma manutenção cara. http://eficienciaenergtica.blogspot.com





Escrito por Arq. Roberto às 11h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
Votação
  Dê uma nota para meu blog